Aumento da violência doméstica em tempo de Pandemia leva Câmara de Amarante a reforçar apoio psicológico

O Gabinete de Apoio Psicológico da Câmara de Amarante registou um aumento da procura por parte das vitimas de violência doméstica.

Desde março de 2020 até à data, no Gabinete Bem-Me-Quer – que assegura de forma integrada e com caráter de continuidade, o atendimento, apoio e encaminhamento personalizado das vítimas, tendo em vista a proteção das mesmas – foram atendidas 45 vítimas de violência doméstica.

Neste momento, o Gabinete Apoio Psicológico tem 43 adultos em acompanhamento psicológico, e o Gabinete “100 Porquês” tem 36 crianças e jovens.

A Intervenção em Crise, cujo principal objetivo é intervir o mais precocemente possível, recebeu, ao longo dos últimos meses, 25 pedidos de apoio emocional em situação de crise. Doze destes processos foram encaminhados para apoio psicológico individual no Gabinete de Apoio Psicológico Adultos.

O aumento dos pedidos de ajuda psicológica foi notado nos últimos meses de 2020, à semelhança das estatísticas nacionais.

Houve um aumento dos pedidos de ajuda psicológica, não só de situações antigas, que com o confinamento das vítimas e agressores levou a novos episódios de violência, mas também de novos pedidos de ajuda”

Gabinete de Apoio Psicológico de Câmara de Amarante

A situação de pandemia provocada pela covid-19 levou os serviços de Saúde do Município amarantino a implementar respostas adaptadas à nova realidade e, desde a primeira vaga, que “Amarante disponibiliza acompanhamento psicológico a adultos, jovens, crianças e suas famílias em situação de crise emocional”. A Resposta de Apoio Psicológico (RAP) oferece acompanhamento psicológico não presencial (via telefone, whatsapp), mas também presencial, com marcação prévia e sempre a situação o exija.

Está ainda disponível a Resposta de Intervenção em crise que presta os primeiros socorros psicológicos a qualquer pessoa/família que esteja perante um evento de crise e potencialmente traumático. “Nos primeiros meses da pandemia, este foi o apoio mais solicitado, com relato de situações de medo, ansiedade, dificuldade de autocontrolo e de como reagir perante a nova doença”, acrescenta a fonte.

SABER MAIS

  • Números de apoio:
    917 573 834 (Ana Carvalho); 912 127 804 (Sónia Monteiro); 914 680 624 (Elisabete Ferreira)
  • GABINETE BEM-ME-QUER

O Gabinete Bem-Me-Quer (Gabinete de Informação e Apoio a Vítimas de Violência Doméstica) assegura de forma integrada e com caráter de continuidade, o atendimento, o apoio e o encaminhamento personalizado de vítimas de violência doméstica, tendo em vista a sua proteção.

Pretende avaliar o risco e o impacto da violência sofrida, apoiando na implementação de planos de segurança pessoal e promovendo a capacitação da vítima com vista à supressão do contexto de violência e dos diferentes danos causados pelo contexto abusivo.

As vítimas de violência doméstica podem ser encaminhadas por outros serviços ou instituições ou podem, por sua própria iniciativa, solicitar atendimento presencialmente ou através de contacto telefónico.

O atendimento especializado é efetuado por técnicas de apoio à vítima, de acordo com o preceituado pelo regime jurídico aplicável à prevenção da violência doméstica, à proteção e à assistência das suas vítimas, nomeadamente pela Lei n.º 112/2009, de 16 de setembro com as respetivas alterações.

Carlos Moura

Next Post

Projeto apoiado pelo programa Erasmus+ partilha resultados de estudo sobre Educação Não Formal

Qua Fev 3 , 2021
Share on Facebook Tweet it Pin […]
Instagram did not return a 200.

Sobre Nós

Tamega.TV

O Tâmega.tv é uma publicação online diária de informação geral que pretende dar, através dos meios de difusão multimédia, uma ampla cobertura dos mais relevantes e significativos acontecimentos da região do Baixo Tâmega, em todos os domínios de interesse, sem descurar o panorama regional e nacional, assegurando a todos o direito à informação.