Dia Internacional da Mulher, porque…

Efeméride. Significado do Dia Internacional da Mulher evoluiu desde os primeiros anos, quando as mulheres tinham muito poucos direitos, mas continua relevante em 2021. Ferro Rodrigues pede reflexão e ação sobre “gritantes desigualdades”.

Vídeo das comemorações do 8 de Março de 2021, dia Internacional da Mulher, realizado no âmbito do projeto ENXOVAL (www.apele.org/enxoval) e no qual participam algumas mulheres de Amarante

O Dia Internacional da Mulher (DIM) que se celebra hoje, 8 de março, em todo o mundo, surgiu durante um período da História em que o movimento pelos direitos das mulheres atingiu o ponto de ebulição. Décadas antes de o direito ao voto ser conquistado, as trabalhadoras já lutavam pelo direito a um pagamento justo e a condições de trabalho que não mortais. A industrialização estava a mudar o cenário político e económico, e novas ideologias estavam a espalhar-se e a fortalecer-se.

O significado do Dia Internacional da Mulher evoluiu desde aqueles primeiros anos, quando as mulheres tinham muito poucos direitos, mas continua relevante em 2021.

Presidente da Assembleia da República pede reflexão e ação sobre “gritantes desigualdades”

O presidente da Assembleia da República evocou esta segunda-feira o Dia Internacional da Mulher e pediu relexão e ação sobre as “gritantes desigualdades” que ainda existem entre homens e mulheres, agravadas com os efeitos da pandemia.

Hoje, lê-se numa declaração de Ferro Rodrigues, “é um dia em que se comemora um passado de lutas pelos direitos das mulheres no mundo inteiro, que conheceu uma evolução muito assinalável ao longo das últimas décadas”, mas também oportunidade para refletir.

“Para refletirmos nas gritantes desigualdades que ainda persistem em comparação com os homens, que afetam várias dimensões da vida em sociedade, desde o direito básico a ir à escola, aos direitos sexuais e reprodutivos, da desigualdade laboral e salarial à proteção contra a violência, do direito de participação no espaço público, na economia ou na política”, escreveu.

Direitos das mulheres no século XIX

A ideia do Dia Internacional da Mulher nasceu durante um período tumultuoso da História, quando o mundo estava em mudança e as exigências das mulheres por igualdade estavam finalmente a serem ouvidas.

Protestos de mulheres na indústria de vestuário

Já em 1857, as trabalhadoras do setor de vestuário em Nova Iorque protestavam por melhores salários e condições de trabalho. As mulheres nesta indústria tinham um dia de trabalho incrivelmente longo em condições perigosas e desumanas. Também recebiam muito menos do que os homens.

Mulheres trabalhadoras unem-se para formarem um sindicato

Nos EUA, realizaram o seu primeiro protesto em 8 de março de 1857, mas foram atacados pela polícia. Este incidente levou à criação do primeiro sindicato feminino.

Mulheres operárias e de classe média unem esforços

Os sindicatos femininos cresceram e desenvolveram-se nas décadas seguintes, mas a luta para melhorar as suas condições de trabalho persistiu. No início do século XX, as jovens trabalhadoras juntaram-se a ativistas dos direitos das mulheres de classe média, que também faziam campanha pela igualdade no trabalho e pelo direito ao voto.

Marcha de 1908

Em março de 1908, 15.000 mulheres marcharam pela cidade de Nova Iorque para exigir menos horas de trabalho, melhores salários e direito de voto.

Dia Nacional da Mulher

Dois meses depois, o Partido Socialista Americano declarou que o último domingo de fevereiro se tornaria o Dia Nacional da Mulher. O primeiro Dia Nacional da Mulher foi celebrado nos Estados Unidos em 28 de fevereiro de 1909.

Conferência Internacional de Mulheres Trabalhadoras

Em 1910, a segunda Conferência Internacional de Mulheres Trabalhadoras foi realizada em Copenhaga, Dinamarca. Estiveram representados dezessete países diferentes e muitos grupos socialistas e feministas de todo o mundo.

Clara Zetkin

Uma ativista alemã chamada Clara Zetkin propôs que deveria haver um Dia Internacional da Mulher que acontecesse em todos os países todos os anos. A sua ideia foi recebida com aprovação unânime e nasceu o Dia Internacional da Mulher.

Clara Zetkin
Clara Zetkin
DIM 6jpg
DIM 6jpg
DIM 1
DIM 1
DIM 2
DIM 2
DIM 3
DIM 3
DIM 4jpg
DIM 4jpg
DIM 5jpg
DIM 5jpg

O primeiro Dia Internacional da Mulher, 1911

No ano seguinte, o primeiro Dia Internacional da Mulher (IWD) foi celebrado em 18 de março. Mais de um milhão de homens e mulheres participaram em marchas, protestos e campanhas em países como Estados Unidos, Áustria, Dinamarca, Alemanha e Suíça.

Incêndio na fábrica Triangle Shirtwaist

Durante este período prometedor da História, ocorreu um trágico incidente que trouxe mais uma vez a situação das trabalhadoras para o centro das atenções. Um incêndio numa sweatshop em Nova Iorque, em 25 de março, deixou 140 funcionárias mortas.

Uma “sweatshop” nova-iorquina

A Triangle Shirtwaist Factory era verdadeiramente uma sweatshop. A maioria dos seus empregados eram adolescentes imigrantes que trabalhavam 12 horas por dia, sete dias por semana, em péssimas condições. Os proprietários não tomaram precauções de segurança e a fábrica estava num estado perigoso de abandono.

Negligência criminosa

Apenas um dos quatro elevadores do prédio de vários andares estava operacional e uma das duas escadas estava bloqueada, impossibilitando a fuga de todos os trabalhadores quando começou o incêndio.

Aumento de tensões

A Liga Sindical Feminina e o Sindicato Internacional de Trabalhadores em Vestuário Feminino juntaram forças novamente para realizarem protestos generalizados contra as condições desumanas em que muitas mulheres ainda trabalhavam. Uma marcha fúnebre silenciosa atraiu 100.000 pessoas. O trágico incêndio foi o foco de vários Dias Internacionais da Mulher nos anos seguintes.

Espalhando-se ainda mais longe

Em 1913, as mulheres na Rússia celebraram o seu primeiro Dia Internacional da Mulher em 23 de fevereiro.

Unidas numa única data

A data escolhida para o Dia Internacional da Mulher nunca tinha sido unânime, por isso foi proposto que fosse realizado anualmente no dia 8 de março em todo o mundo. Acontece em 8 de março de cada ano desde 1914.

Primeira Guerra Mundial

Em 1914, mulheres de todo o mundo protestaram contra a guerra no Dia Internacional da Mulher. A Primeira Guerra Mundial fez com que todas as tentativas de reforma social diminuíssem lentamente, mas as mulheres continuavam as suas manifestações em 8 de março de cada ano.

Mulheres russas saem à rua, 1917

No Dia Internacional da Mulher em 1917, as mulheres russas começaram uma greve em protesto pelos dois milhões de vidas russas perdidas na guerra. Continuaram a greve durante quatro dias, até o czar Nicolau II ser forçado a abdicar. O governo provisório que assumiu o poder concedeu às mulheres o direito de voto.

A ONU celebra o Dia Internacional da Mulher

Dando um salto à frente na História, o Dia Internacional da Mulher foi celebrado pelas Nações Unidas pela primeira vez em 1975, declarando também que 1975 seria o Ano Internacional da Mulher, e realizaram a primeira Conferência Mundial sobre as Mulheres nesse ano.

Dia das Nações Unidas pelos Direitos da Mulher e pela Paz Internacional

Em 1977, a Assembleia Geral votou pela implementação de um Dia das Nações Unidas pelos Direitos da Mulher e pela Paz Internacional. Isso deveria ser celebrado por cada país membro das Nações Unidas num dia à sua escolha.

São introduzidos temas do DIM

Em 1996, a ONU anunciou o seu primeiro tema para o Dia Internacional da Mulher. O tema era “Comemorar o passado, planear o futuro”. Em 1997, escolheram o tema “Mulheres na mesa da Paz”. A ONU selecionou um novo tema a cada ano desde 1996. O tema de 2021 é “Escolhe Desafiar”.

Mês do Centenário e da História da Mulher

Em 2011, foi o centenário do Dia Internacional da Mulher. Nos EUA, o presidente Barack Obama declarou que todo o mês de março seria dedicado aos “feitos extraordinários das mulheres” e se tornaria o Mês da História da Mulher.

Um século de progresso

Quando comparamos a situação das mulheres hoje com a das que viveram durante o primeiro Dia Internacional da Mulher, o progresso é surpreendente. O Dia Internacional da Mulher é agora comemorado em mais de 100 países à volta do mundo.

Os problemas que persistem

Dito isso, é difícil ignorar as contínuas lutas que as mulheres enfrentam hoje. As mulheres ainda ganham em média menos, ainda estão sub-representadas nos negócios e na política, recebem pior educação e saúde e sofrem com mais violência.

O verdadeiro significado do dia

O verdadeiro significado desta data perdeu-se para alguns, da mesma forma que muitas pessoas veem os desfiles do Orgulho LGBT todos os anos como uma grande festa frívola. Aqueles que pensam que esta batalha acabou, adotaram-no como um dia de celebração das mulheres, semelhante ao Dia das Mães.

A comercialização do DIM

Em muitos países, o Dia Internacional da Mulher é visto como uma oportunidade de mostrar apreço às mulheres na sua vida. Os homens compram flores para as mães e esposas. Os interesses comerciais aproveitaram esta oportunidade para aumentarem as vendas, semelhante ao Dia dos Namorados.

Eventos comerciais e manobras publicitárias

Na China, o Dia Internacional da Mulher concentra-se agora em eventos voltados para mulheres, como desfiles de moda e eventos de beleza. Em 2016, um grupo de homens colocou saltos altos, seios postiços e vestidos para escalar uma montanha. A manobra publicitária pretendia ser um tributo bastante bizarro às esposas.

Não compreender o propósito

Num outro evento em Dongguan, China, 400 homens correram de saltos para celebrar o Dia Internacional da Mulher. Embora as intenções de tais eventos possam ser boas, não mostram compreender o propósito do dia.

Ativistas dos direitos dos homens

No outro extremo da escala, estão aqueles que protestam abertamente o Dia Internacional da Mulher e acreditam que é um exemplo de “feminismo supremacista”.

Protestos de extrema-direita

No Dia Internacional da Mulher de 2019, um grupo de homens de uma organização de extrema-direita vestiu-se de mulher e marchou pelas ruas de Madrid, Espanha. Carregavam cartazes com o slogan “feminilidade sim, e masculinidade também!” A posição deles era que um dia focado no empoderamento feminino era uma ameaça aos direitos dos homens.

Olhando para o futuro

Embora as pessoas com essa atitude sejam uma minoria, ainda é um sinal dos tempos em que vivemos. Ainda há muito trabalho a ser feito e o Dia Internacional da Mulher continua relevante em 2021.

Fontes: (History) (International Women’s Day) (Smithsonian) (Yes!) (History)

António Orlando

Next Post

Já não há risco extremo de contágio de covid-19

Seg Mar 8 , 2021
Share on Facebook Tweet it Pin […]

Sobre Nós

Tamega.TV

O Tâmega.tv é uma publicação online diária de informação geral que pretende dar, através dos meios de difusão multimédia, uma ampla cobertura dos mais relevantes e significativos acontecimentos da região do Baixo Tâmega, em todos os domínios de interesse, sem descurar o panorama regional e nacional, assegurando a todos o direito à informação.