CHTS leva a Baião, Resende e a Cinfães consultas de saúde mental para a infância e adolescência

SAÚDE. Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS) está a desenvolver, desde 17 de maio, em Baião, um projeto de saúde mental na área da infância e adolescência. A experiência piloto vai estender-se a Cinfães e a Resende, outros dois municípios dos mais distantes da sede do Centro Hospitalar. 

A experiência, uma parceria entre o CHTS o ACES Tâmega I e Autarquias, resultou na constituição de uma equipa multidisciplinar formada por colaboradores da unidade hospitalar de psiquiatria, na área da infância e adolescência que está a realizar consultas descentralizadas nos territórios abrangidos pelo projeto.

Até à data, em reuniões de triagem médica, foram discutidos 14 novos pedidos de consulta provenientes dos três concelhos e efetuadas 15 sessões de acompanhamento multidisciplinar com crianças e adolescentes nos locais de intervenção. Até outubro de 2021 estão agendadas 40 consultas de pedopsiquiatria.

A estrutura do atendimento está organizada em 4 grupos:  crianças dos 18-30 meses para despiste de perturbações do espectro do autismo com aplicação do M-CHAT (questionário psicológico que avalia o risco de desordem do espectro do autismo) a todas as crianças; grávidas e mães com indicadores de depressão clínica; filhos de pais com doença mental grave e grávidas adolescentes. Estas últimas em articulação com o internamento de psiquiatria de adultos e com a consulta multidisciplinar da grávida adolescente. 

Entre as áreas alvo de atuação prioritária da equipa multidisciplinar ( composta por uma enfermeira de saúde mental e psiquiatria, uma assistente social, uma psicóloga; uma terapeuta ocupacional, um médico pedopsiquiatra e uma assistente administrativa), estão bebés e crianças em idade pré-escolar que não estejam a frequentar a creche ou jardins de infância e que estejam aos cuidados de pais com patologia mental identificada; crianças ou adolescentes que estejam em situação de recusa escolar e grávidas ou mães adolescentes.

“Temos uma sociedade ansiosa com níveis de stress elevados que passa para as crianças desenvolvendo-se outras patologias associadas. A distância do hospital faz com que exista uma desistência da procura da ajuda.  Ao virmos para cá, na raiz, pretendemos agarrar o problema o mais precoce possível”, refere, ao Tâmega TV, fonte da equipa após mais uma consulta que acabara de terminar no Centro de Saúde de Baião. 

A consulta descentralizada permite, assim, que territórios mais periféricos tenham acesso a serviços especializados em articulação com outras estruturas e profissionais da comunidade, nomeadamente a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens, as equipas de Psicológicos dos Agrupamentos de Escolas e as Unidades de Saúde Locais.

 “Devido à dificuldade em agendar consultas desta especialidade no hospital, esta aproximação às populações reveste-se de uma importância muito grande, ainda mais tratando-se de faixas etárias jovens, onde uma abordagem precoce pode fazer toda a diferença”, sublinha, José Pinho Silva, Vice-Presidente da Câmara de Baião.

António Orlando

Next Post

DIANA SOFIA FERREIRA MAGALHÃES (1989-2021)

Sex Jul 2 , 2021
Share on Facebook Tweet it Pin […]

Sobre Nós

Tamega.TV

O Tâmega.tv é uma publicação online diária de informação geral que pretende dar, através dos meios de difusão multimédia, uma ampla cobertura dos mais relevantes e significativos acontecimentos da região do Baixo Tâmega, em todos os domínios de interesse, sem descurar o panorama regional e nacional, assegurando a todos o direito à informação.