Espólio Queirosiano de Luís Santos Ferro integrado na Fundação Eça de Queiroz

CULTURA. O núcleo Luís Santos Ferro passa a estar incluído na visita à Fundação Eça de Queiroz e está aberto a estudiosos e interessados na obra queirosiana que queiram consultar documentos.

Fundação Eça de Queiroz inaugurou Núcleo Luís Santos Ferro (2)-min
Fundação Eça de Queiroz inaugurou Núcleo Luís Santos Ferro (2)-min
Fundação Eça de Queiroz inaugurou Núcleo Luís Santos Ferro-min
Fundação Eça de Queiroz inaugurou Núcleo Luís Santos Ferro-min
Nucleo-Luis-Santos-Ferro-Fundacao-Eca-de-Queiroz_3-1024x732
Nucleo-Luis-Santos-Ferro-Fundacao-Eca-de-Queiroz_3-1024x732
Nucleo-Luis-Santos-Ferro-Fundacao-Eca-de-Queiroz_11-1024x768
Nucleo-Luis-Santos-Ferro-Fundacao-Eca-de-Queiroz_11-1024x768
Nucleo-Luis-Santos-Ferro-Fundacao-Eca-de-Queiroz_14-1024x731
Nucleo-Luis-Santos-Ferro-Fundacao-Eca-de-Queiroz_14-1024x731

O acervo da Fundação Eça de Queiroz foi enriquecido com a integração da maior biblioteca queirosiana, reunida por Luís Santos Ferro, um colecionador e amante da obra queirosiana falecido em 2020, aos 81 anos.

A inauguração do núcleo Luís Santos Ferro deu-se a 12 de julho, data em que se assinalaram 82 anos do nascimento de Luís Santos Ferro.

Em representação da família, o primo e homónimo Luís Santos Ferro explicou na cerimónia que “a maneira de realmente valorizar o espólio era mantê-lo unido e disponibilizá-lo à investigação e a quem quiser aprofundar aspetos da vida e obra de Eça de Queiroz”.

A escolha da Fundação deveu-se ao facto de “fazer mais sentido, pela sua própria natureza, mas também porque havia uma relação de proximidade ao longo da vida do meu primo e da Fundação”.

O Presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, primo de Luís Santos Ferro, manifestou-se satisfeito pelo destino do acervo, afirmando que “é um espólio magnífico e muito rico e embora haja cinco herdeiros, todos foram unânimes em considerar que a Fundação era o destino ideal. E, portanto, é com uma grande emoção e uma grande satisfação que estou aqui, e agradecendo também à Câmara Municipal de Baião e à Fundação Eça de Queiroz o papel muito importante que tiveram para que este dia fosse possível”.

Afonso Eça de Queiroz Cabral, presidente do Conselho de Administração da Fundação, agradeceu a confiança da família. “É um grande dia para a Fundação, que fica mais enriquecida e pode assim cumprir melhor a sua obrigação estatutária que é perpetuar a memória do escritor e a sua obra”.

O Presidente da Câmara Municipal de Baião, Paulo Pereira, em representação do Município, referiu que o acervo de Luís Santos Ferro permitirá “novas leituras da obra de Eça de Queiroz, assim como conhecer o homem por detrás da obra em toda a sua dimensão. Contribuirá para divulgar o génio literário, o humanista e também a dimensão privada de Eça de Queiroz”.

O autarca baionense afirmou que é “responsabilidade do Município envolver-se como parceiro da Fundação na garantia da sua sustentabilidade e na promoção do seu objeto científico e cultural, sendo que o seu desempenho e sucesso afirmam Baião pela positiva”.

UM NÚCLEO QUEIROSIANO MUITO RICO

O Núcleo Luís Santos Ferro contém todas as publicações em vida de Eça de Queiroz, além de manuscritos, revistas, estudos académicos, opúsculos, traduções, curiosidades bibliográficas, fotografias, documentos e objetos artísticos. Trata-se de um rico acervo distribuído por 35 metros lineares em mais de mil entradas bibliográficas, não contando com os periódicos e demais monografias e recortes.

LUÍS SANTOS FERRO, UM APAIXONADO PELA OBRA QUEIROSIANA

  • Luís Santos Ferro era engenheiro de formação, mas a paixão pela cultura fazia dele presença assídua no Grémio Literário de Lisboa, tendo integrado o Conselho Literário desde 1995 até à sua morte.
  • Visitou a Casa de Tormes pela primeira vez em 1961 e todos os anos regressava a Santa Cruz do Douro. Manteve contacto regulares com a filha do escritor, Maria Eça de Queiroz de Castro e mais tarde com Maria da Graça Salema de Castro e acompanhou de perto o projeto de criação da Fundação Eça de Queiroz.
  • A paixão pelo universo queirosiano fez com que ao longo da vida fosse reunindo um espólio riquíssimo.
  • Trata-se de um acervo com mais de mil entradas bibliográficas, que Luís Santos Ferro idealizou como um todo e que reflete o projeto de uma vida.
  • Na altura do seu falecimento, em janeiro de 2020, a família achou que não devia dividir o espólio, tendo optado pela doação à Fundação Eça de Queiroz em Santa Cruz do Douro.

António Orlando

Next Post

Suil estreia-se com Alma em aniversário da Zora

Sex Jul 16 , 2021
Share on Facebook Tweet it Pin […]

Sobre Nós

Tamega.TV

O Tâmega.tv é uma publicação online diária de informação geral que pretende dar, através dos meios de difusão multimédia, uma ampla cobertura dos mais relevantes e significativos acontecimentos da região do Baixo Tâmega, em todos os domínios de interesse, sem descurar o panorama regional e nacional, assegurando a todos o direito à informação.