Amarante e Marco perderam, cada um, 7,3% da população nos últimos dez anos. Baião lidera a perda de população da região   

CENSOS 20121. O distrito do Porto perdeu, na última década, 30.519 habitantes em 13 dos 18 municípios, sobretudo em Baião, Amarante e Marco de Canaveses, mas também no concelho do Porto, que tem menos 5629 residentes. 

Os concelhos de Amarante e Marco de Canaveses perderam, cada um, 7,3% da população nos últimos dez anos. Baião com menos 14,6% lidera a perda de população na nossa região. Os dados constam do relatório preliminar dos Censos 2021.  Lousada é o único concelho que registou aumento de população: + 14 habitantes; são agora 47. 401 pessoas.  Os restantes concelhos da região do Tâmega e Sousa perderam população.  

Em Amarante, o número de habitantes baixou para 52. 131 (menos 2578), eram 56. 264 em 2011. 

No Marco de Canaveses houve um decréscimo de 3.887 pessoas. Assim, o concelho marcuense tem menos de 50 mil habitantes. São agora 49. 563 habitantes.   

Celorico de Basto passou a ser o terceiro concelho do Baixo Tâmega com mais população, ultrapassando Baião. Os dois concelhos estão, contudo, abaixo dos 20 mil habitantes! Em Celorico há agora 17 666 habitantes, ainda assim, menos 2.432 habitantes que em 2011 que eram 20. 098 habitantes, ou seja, houve uma variação de – 12,1%. 

Em Baião, os Censos 2021 dizem que existem atualmente 17. 527 baionenses menos 2. 995 de há 10 anos atrás. A variação é de -14,6%. 

Resende é o concelho da região com menos população. São agora 10. 053 resendenses. Menos 1.311 pessoas que há 10 anos. A variação é de –11,5%. 

Em Cinfães, o concelho caiu abaixo dos 20 mil habitantes. A população baixou em 2. 432 habitantes, uma variação de -13,1%, passando dos 20. 427 habitantes para os 17. 747.  

Já em Castelo de Paiva a perda de população “ficou-se” por menos 1.136 pessoas, uma variação de –6,8%. Atualmente são 15. 597 habitantes (eram 16. 733 em 2011). 

Em Penafiel o número de habitantes baixou para 69 687 (menos 2578), uma descida de 3,6%, ainda acima da média do país e região Norte, mas abaixo da média do Tâmega e Sousa. Já Paredes viu a população decrescer para os 84. 414 (menos 2440), cerca de -2,8%, também acima da média da região e do país. 

Paços de Ferreira perdeu 717 pessoas na última década, tendo agora uma população de 55. 623. A quebra de 1,3% está abaixo da média nacional.  

Felgueiras a redução da população “quedou-se” pelos –3,8%, ainda assim, há menos 2.182 felgueirenses a viver na terra do calçado. São agora 55. 883 felgueirenses contra os 58. 065 de 2011. 

Em termos gerais, o Tâmega e Sousa (com 11 concelhos) perdeu 5,6% da população – uma quebra acima da média nacional -, que é agora de 408. 878 pessoas. Ou seja, a região já não atinge o meio milhão de habitantes.  

Na Área Metropolitana do Porto, houve um decréscimo populacional de 1,3%. Moram nos 17 concelhos que a compõem mais de 1,7 milhões de pessoas. 

No país, na última década, houve um decréscimo populacional de 2% em Portugal. Ou seja, somos atualmente, 10. 347 892 (menos 214 286 pessoas). 

Trata-se de uma quebra de 2% relativamente a 2011, consequência de um saldo natural negativo (-250. 066 pessoas, segundo os dados provisórios).

Os dados preliminares mostram que há em Portugal 4. 917. 794 homens (48%) e 5. 430. 098 mulheres (52%).

O Algarve e a Área Metropolitana de Lisboa foram as únicas regiões que registaram um crescimento da população nos últimos 10 anos.

António Orlando

Next Post

Nova Diretora do Programa Nacional para a Infeção VIH e Sida

Qua Jul 28 , 2021
Share on Facebook Tweet it Pin […]

Sobre Nós

Tamega.TV

O Tâmega.tv é uma publicação online diária de informação geral que pretende dar, através dos meios de difusão multimédia, uma ampla cobertura dos mais relevantes e significativos acontecimentos da região do Baixo Tâmega, em todos os domínios de interesse, sem descurar o panorama regional e nacional, assegurando a todos o direito à informação.