Pizarro, em campanha, garante que é possível arranjar financiamento para reabrir a linha do Tâmega

AUTÁRQUICAS´21. Dezenas de pessoas, na manhã deste domingo, fizeram a pé um pequeno percurso do canal da linha do Tâmega entre os concelhos do Marco de Canaveses e Amarante para, de forma simbólica, reclamarem a reabertura deste traçado ferroviário que em tempos ligou os dois concelhos vizinhos. 

A iniciativa, de cariz político, foi organizada pelas candidaturas do Partido Socialista às presidências das câmaras de Amarante e Marco de Canaveses. A liderar o pelotão de caminheiros políticos esteve Manuel Pizarro, eurodeputado e presidente da Federação Socialista do Porto acompanhado pelo candidato à autarquia de Amarante Hugo Carvalho e por Bruno Magalhães, candidato à vice-presidência da Câmara do Marco de Canaveses, na lista liderada por Cristina Vieira. A candidata marcuense, apesar de anunciada a sua presença, não participou na caminhada, alegadamente, por estar “ocupada noutras iniciativas da campanha eleitoral”.  

A linha do Tâmega , recorde-se, foi desativada em 2009 por ordem de Ana Paula Vitorino, a então Secretária de Estado dos Transportes do governo de José Sócrates. Mais tarde, em 2011,  o governo de Passos Coelho ordenou o encerramento da linha já os carris tinham sido levantados pela empresa de Manuel Godinho, arguido e condenado no processo Face Oculta. 

De lá para cá, o canal ferroviário tem ganho silvas e mato. Algumas juntas têm cortado a vegetação que permite à população o usufruto do canal para jogging e caminhadas.  

“Entre as verbas do Plano de Recuperação e Resiliência e as verbas do Novo Quadro Comunitário é possível, imperioso, e prioritário encontrar formas de financiamento para que o Estado pague uma dívida a esta população do Marco de Canavese e de Amarante com a reativação da linha. É um investimento relativamente curto para as necessidades a que dará resposta. É um compromisso que assumo enquanto dirigente do PS: nós vamos transformar esta luta numa das prioridades da nossa ação política no distrito do Porto”, garantiu ao tâmega.tv, Manuel Pizarro no final do comício que encerrou a caminhada junto à estação de Vila Caíz.

Hugo Carvalho, candidato do PS/Amarante apontou o dedo ao seu rival político, José Luís Gaspar, acusando-o de falta de capacidade reinvidicativa junto do poder central para que a linha fosse reaberta. “A política faz-se com sonho, com visão e ambição. Não se faz com lágrimas de crocodilo. Em Amarante aquilo que eu sinto na linha do Tâmega, por parte da coligação Afirmar Amarante é que de 4 em 4 anos, lá dizem nós estamos a fazer um projeto…este era o discurso em 2013, em 2017 e há de ser em 2021. Pelo meio o que há uma vazio, inércia de ação que em nada levou à construção desta linha. Que governo há de fazer se temos um presidente que não abre a boca “, atirou.

Bruno Magalhães, vice-presidente da Câmara do Marco, na qualidade de candidato ao novo mandato, além de fazer notar os benefícios que as populações dos dois concelhos teriam com o regresso do transporte ferroviário, considerou que o regresso dos comboios à linha do Tâmega “ia devolver à estação da Livração”, na linha do Douro, “a importância que outrora teve”.

António Orlando

Next Post

Equipas da região começaram mal o campeonato de Elite da AFP. Alpendorada foi exceção

Seg Set 6 , 2021
Share on Facebook Tweet it Pin […]

Sobre Nós

Tamega.TV

O Tâmega.tv é uma publicação online diária de informação geral que pretende dar, através dos meios de difusão multimédia, uma ampla cobertura dos mais relevantes e significativos acontecimentos da região do Baixo Tâmega, em todos os domínios de interesse, sem descurar o panorama regional e nacional, assegurando a todos o direito à informação.