Baião recebeu o galardão “Prata” como “Destino Turístico Sustentável”

AMBIENTE. Claustro do Mosteiro de Ancede foi o cenário que acolheu a cerimónia da entrega do galardão prata ao Município de Baião, em reconhecimento pela certificação como “Destino Turístico Sustentável”.

Esta distinção é atribuída pela EartCheck, entidade certificadora na área de sustentabilidade nas vertentes das viagens e turismo, que se rege pelos critérios do Conselho Global de Turismo Sustentável (GSTC), organização de âmbito mundial, com o apoio da Fundação das Nações Unidas, Programa das Nações Unidas para o Ambiente, Rainforest Alliance e Organização Mundial do Turismo.

O GSTC funciona como organismo acreditador de entidades certificadoras e reconhece programas ou selos de turismo sustentável, sendo uma referência mundial para o setor.

O evento, serviu também para mostrar às diversas individualidades presentes, as obras de requalificação que estão a ser realizadas para renovar este monumento de referência do património baionense.

4 PILARES DA SUSTENTABILIDADE: ECONÓMICO, SOCIAL, CULTURAL E AMBIENTAL

A Secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Rita Marques enfatizou a importância da aposta na sustentabilidade, referindo que cabe a todos os responsáveis públicos e à sociedade em geral “tentar entregar um planeta melhor do que aquele que encontrámos”, sendo necessária uma abordagem ambiental, social e também económica.

O Presidente da Câmara Municipal de Baião, Paulo Pereira, afirmou ser “um momento de grande felicidade” por a entrega da distinção ocorrer num espaço secular que está a ser reabilitado.
Manifestou-se, ainda, “orgulhoso por receber esta certificação, que obedece aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, que abordam várias dimensões do desenvolvimento sustentável – social, cultural, económico e ambiental, e promovem a paz, a justiça e instituições eficazes.”

O autarca referiu ainda que “posicionámo-nos nacional e internacionalmente como um destino turístico de excelência, com forte enfoque na natureza, na aventura, na cultura ou na gastronomia. E sempre com a garantia do bem-receber.

Paulo Pereira, deixou ainda um apelo para “a construção de um modelo de desenvolvimento mais sustentável. Desde as microações que cada um de nós tem a obrigação de implementar, até às maiores e de impacto para os órgãos de comunicação social ditas estruturais ou inovadoras.
Sem artificialismos e sem massificação, o processo de Destino Turístico Sustentável é parte do nosso contributo para a tão necessária alteração de paradigma socioeconómico, e o nosso compromisso para com o Futuro”.

CONGRATULAÇÕES

Houve lugar a diversas intervenções, como por exemplo do presidente da União de Freguesias de Ancede e Ribadouro, Daniel Guedes que manifestou “muito orgulho”.

O representante da Earthcheck, Pau Pitarch De Dalmases, começou por se referir ao Mosteiro de Ancede como “um lugar mágico, num ambiente tão propício para falarmos de sustentabilidade. É uma grande honra estar aqui e dou os meus parabéns a Baião pela concretização dos objetivos de sustentabilidade que levaram a esta certificação. Sois um exemplo!”

O Presidente do Conselho Global de Turismo Sustentável, Luigi Cabrini, começou por notar que “esta certificação confere uma maior credibilidade, maior transparência e um maior acesso aos mercados turísticos a estes destinos que procuram a excelência e privilegiam a sustentabilidade, maximizando os benefícios e reduzindo os impactos negativos do turismo.

Hoje, já é possível ver esses resultados aqui em Baião, mas este é um trabalho constante e evolutivo e no GSTC estamos dispostos a acompanhar-vos neste percurso”, acrescentou.

O presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Norte, António Cunha, considerou que a certificação é o “resultado de uma aposta e de uma estratégia que vai dar frutos no futuro e é um reflexo daquilo que o turismo possibilita aos territórios do ponto de vista do desenvolvimento económico, humano e social”, concluiu.

O presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins, revelou que a instituição a que preside” está a trabalhar para ser a primeira região a ter uma certificação bastante importante nesta matéria. Temos uma visão para a sustentabilidade no território e um plano de ação muito dinâmico e inovador que nos permita tomar a dianteira da sustentabilidade turística e enquanto outros olham para o interior como uma fatalidade, mas nós olhamos como uma oportunidade e Baião nisso é um exemplo”, disse.

Usaram também da palavra representantes dos 4 territórios certificados como sustentáveis presentes no evento – Baião, Melgaço, Arquipélago dos Açores e Järvsö (Suécia) – que partilharam os desafios encontrados, e os benefícios colhidos, com a concretização do processo de certificação como destino turístico sustentável.

A sessão contou ainda com a presença de vários autarcas da região, como Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Cinfães, Felgueiras, Lamego, Lousada, Marco de Canaveses, Melgaço, Mesão Frio, Paredes, Resende ou Valongo.

António Orlando

Next Post

Tempo vai aquecer e pode trazer poeiras de África, alerta IPMA

Qua Jun 8 , 2022
Share on Facebook Tweet it Pin […]

Sobre Nós

Tamega.TV

O Tâmega.tv é uma publicação online diária de informação geral que pretende dar, através dos meios de difusão multimédia, uma ampla cobertura dos mais relevantes e significativos acontecimentos da região do Baixo Tâmega, em todos os domínios de interesse, sem descurar o panorama regional e nacional, assegurando a todos o direito à informação.