Amarante e Celorico assinam consignação da empreitada de “Reabilitação da ponte de Arame”

INVESTIMENTO. A Ponte de Arame foi construída em 1926 e une os concelhos de Amarante e Celorico de Basto, nas freguesias de Rebordelo e Arnoia, respetivamente.

Os Municípios de Amarante e Celorico de Basto assinaram a consignação da empreitada de “Reabilitação da ponte de Arame” no passado domingo, em Lourido, Celorico de Basto.

A cerimónia contou com a presença do vice-presidente do Conselho Diretivo da Associação de Municípios do Douro e Tâmega e Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, José Peixoto Lima, do Presidente da Câmara Municipal de Amarante, José Luís Gaspar, e do representante da empresa Crismaga Lda., António Pinto de Vasconcelos.

Com o objetivo de reabilitar e reforçar a estrutura da Ponte de Arame, dotando-a das condições de segurança necessárias ao seu funcionamento e cumprindo as disposições regulamentares em vigor, a Associação de Municípios do Douro e Tâmega avançou, em 2021, para a realização do projeto de intervenção, desenvolvido pelo IC – Instituto da Construção da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, tendo como base o levantamento 3D da ponte e o seu registo fotográfico aéreo.

Em março passado foi lançado o concurso público para a empreitada de “Reabilitação da ponte de Arame (Amarante/Celorico de Basto)”, adjudicada à empresa Crismaga Lda., pelo valor de 281.037,90 euros, com um prazo de execução de 180 dias.

Os autarcas de Amarante e Celorico de Basto reforçaram a importância desta obra para a ligação de dois concelhos, que no passado estavam unidos por esta ponte, realçando também o potencial turístico que esta intervenção pode trazer para a região.

António Orlando

Next Post

Escrita Guiada a Amarante

Qua Jul 13 , 2022
Share on Facebook Tweet it Pin […]

Sobre Nós

Tamega.TV

O Tâmega.tv é uma publicação online diária de informação geral que pretende dar, através dos meios de difusão multimédia, uma ampla cobertura dos mais relevantes e significativos acontecimentos da região do Baixo Tâmega, em todos os domínios de interesse, sem descurar o panorama regional e nacional, assegurando a todos o direito à informação.