Aumentos de preços nas empreitadas na ordem dos 70%, denúncia autarca de Amarante

CRISE. José Luís Gaspar fez a revelação dos aumentos de preços na inauguração das obras de requalificação da estrada municipal de Fregim/Pidre. Ao todo foram requalificados 4,5 quilómetros de estrada que fazem parte do eixo de ligação entre o centro de Amarante e o pólo urbano de Vila Meã.

A Câmara de Amarante está a ser confrontada com revisões de preços das empreitadas na ordem dos 70% acima do valor adjudicado. A inflação e a escassez das matérias primas, despoletada com a pandemia e agora agravada com a guerra na Ucrânia, estão a aumentar de forma exorbitante os preços da contratação pública.

“Uma obra adjudicada por 1 milhão de euros, com a revisão de preços, passa a custar 1,7 milhões. É muito dinheiro”, referiu José Luís Gaspar, Presidente da Câmara Municipal de Amarante, na inauguração das obras de requalificação da Estrada Municipal (EM) de Fregim/Pidre, Amarante.

“O problema até nem é o preço ser alto, se assim fosse teríamos de ajustar a gestão, sermos seletivos. O verdadeiro problema é que o mercado não dá sinais de pôr fim a esta escalada de preços”. Ou seja, “não temos nenhuma previsibilidade de quanto é que uma obra, agora lançada, poderá custar no final”, explicou o autarca aos presentes.

Nessa conformidade, o autarca tratou de avisar os presidentes de Junta de Freguesia, de Mancelos e de Vila Meã, que o resto da remodelação da EM que liga a cidade de Amarante a Vila Meã, via Pidre, a ser desenvolvida numa terceira fase, terá de ficar a aguardar por melhores dias: “Muitas das estradas [requalificações] já planeadas, não puderam avançar porque os preços dispararam. Estamos a fazer um compasso de espera a ver se o mercado estabiliza para sermos seletivos naquilo que podemos fazer”, afirmou Gaspar.

Recorde-se que o município amarantino, além da remodelação desta estrada municipal havia anunciado entre dezembro de 2020 e março de 2021, vinte e quatro (24) requalificações “a cubo”, em estradas municipais no valor total de 806 mil euros.

Autarca faz balanço

“Já estamos numa fase em que dentro de três anos deixo de ter estas funções [presidente], mas ao longo destes nove anos de exercício, já tive 360 obras nas freguesias, num total de 15 milhões de euros. Sendo que em empreitadas de estradas tenho até este momento registadas 104 estradas, no valor de 9,8 milhões de euros. Esta é a segunda obra de estradas que estou a inaugurar. A primeira foi o ´eixo central´ de Vila Meã e a minha presença significa a importância que dou a estas duas obras”, justificou.

A estrada Fregim- Pidre, remodelada numa extensão de 4,5 quilómetros, em duas fases, consistiu na pavimentação a betuminoso e a cubos (em modos lentos nas zonas urbanas), alargamento e correção de algumas curvas.

A segunda fase da fase da requalificação, agora terminada, foi adjudicada por 1,3 milhões de euros. O preço final a pagar, anunciado pela autarquia, foi de 1,4 milhões de euros. Mais 100 mil euros que o preço adjudicado, o que, atendendo à revelação do autarca sobre a revisão de preços em vigor, será caso para dizer que esta obra foi realizada em bom tempo.

Para que a via seja totalmente remodelada, a Câmara de Amarante prevê a realização de uma terceira fase de obra entre Pidre e Vila Meã. A empreitada dará a esta EM um novo um novo traçado, com uma via para bicicletas que será o elo de ligação da ciclovia do Tâmega à ciclovia de Lousada, via Vila Meã, apurou o TTV. As obras a realizar irão implicar a compra de várias parcelas de terreno.

António Orlando

Next Post

PJ deteve responsável por incêndio em Travanca

Seg Ago 22 , 2022
Share on Facebook Tweet it Pin […]

Sobre Nós

Tamega.TV

O Tâmega.tv é uma publicação online diária de informação geral que pretende dar, através dos meios de difusão multimédia, uma ampla cobertura dos mais relevantes e significativos acontecimentos da região do Baixo Tâmega, em todos os domínios de interesse, sem descurar o panorama regional e nacional, assegurando a todos o direito à informação.